Pedagogia

 

 

 

 

 

Profª. Keila Maria Veras Soares Silva

 

Formação Acadêmica: Especialista em Educação Infantil - UEMA. , Especilista em Psicopedagogia - SANTA FÉ. , Especialista em Docência do Ensino Superior - UCAM-RJ.

 

 

 

 

:: Descrição do curso

 

AUTORIZAÇÃO CONCEDIDA PELO MEC: Portaria Ministerial n° 2604/24.08.04 DOU 26/08.04.

Fiel à sua origem, vocação e missão de “contribuir para a melhoria da qualidade de vida, através de ações educativas que valorizem as dimensões técnica e humana na formação do indivíduo”, a FACULDADE DO MARANHÃO– FACAM – MA sente a necessidade de preparar docentes para atuar na educação infantil e séries iniciais do ensino fundamental formando profissionais competentes para atender as exigências do mercado, bem como instigar o compromisso com o aperfeiçoamento constante e com a Ética.

 

Ao viabilizar no seu Plano de Desenvolvimento Institucional a criação do Instituto Superior de Educação, inicia em 2005 a primeira turma do curso de Pedagogia, buscando um fazer pedagógico moderno e facilitador das atividades escolares, para atuar na rede pública Municipal e Estadual, bem como na rede particular.

 

O CURSO PEDAGOGIA DA FACAM – MA

 

A área pedagógica estruturou-se no Brasil em 1939, tendo em sua primeira regulamentação uma estrutura dicotomizada no que se refere à formação do professor: professor versus especialista; licenciatura versus bacharelado; professor versus técnico em educação.

 

O bacharel em Pedagogia, formado após três anos de estudos, era reconhecido como técnico em educação, enquanto o licenciado dirigia-se para o magistério nas antigas Escolas Normais.

 

Desta forma, a estrutura curricular do curso revelava certa indefinição em relação à especificidade dos estudos pedagógicos e à identidade do profissional a ser formado. A confusão generalizada originou sérios debates e discussões acerca do perfil deste profissional.

 

Somente na década de 60 é que se intensifica a adequação do sistema educacional e da formação pedagógica ao modelo de desenvolvimento econômico implementado pelo regime militar. A Reforma Universitária empreendida neste contexto histórico, implantada pela lei 5540/68, institui uma radical alteração na organização dos cursos para formação dos bacharéis, acrescidos de formação pedagógica.

 

De fato, a lei previa que a Faculdade de Educação seria responsável pela formação pedagógica e pelo curso de Pedagogia. Neste caso, estabelece-se que a formação de professores para o ensino médio e a preparação de especialistas para o trabalho de planejamento, supervisão, administração e orientação para as escolas e os sistemas escolares seria efetuado em nível superior. Em conseqüência, foi formulado o currículo mínimo para o curso de Pedagogia com a previsão do sistema de habilitações. O novo rumo acentuou a fragmentação do profissional formado, gerando maior cisão, no interior das escolas, entre técnicos educacionais x professores.

 

Sem dúvida, as deliberações tiveram repercussão nas escolas e nos sistemas de ensino público e privado. Nas décadas subseqüentes, ampliaram-se os debates sobre a identidade do pedagogo e inúmeros trabalhos acadêmicos privilegiaram a formação do professor, questionando o currículo mínimo e o sistema de habilitações.

 

Em decorrência das inovações trazidas pela LDBEN de 1996 quanto à formação de professores para a educação básica e das discussões no âmbito do CNE e fora dele sobre o assunto, foi instituída pelo Presidente do CNE, uma comissão, em 3 de julho de 2002, para estabelecer diretrizes operacionais para formação desses profissionais.


O ante-projeto de resolução, de 23.10.2003, pelo CNE, dispõe:

 

“Art. 16 – A formação de docentes para atuação na Educação Infantil e no Ensino Fundamental far-se-á no curso Pedagogia, aberto a concluintes do Ensino Médio e que poderá prever uma ou duas licenciaturas”:


1.1.1. I – Educação Infantil – para formar professores capazes de promover práticas educativas que considerem o desenvolvimento integrado da criança até seis anos, em seus aspectos físicos, psico-social e cognitivo-linguístico, na licenciatura para Educação Infantil. 


1.1.2. II – Magistério dos anos iniciais do Ensino Fundamental – para formar professores capazes de conhecer e adequar os conteúdos da língua portuguesa, da matemática, de outras linguagens e códigos, do mundo físico e natural e da realidade social e política, de modo a assegurar a aprendizagem pelos alunos a partir de seis anos, na licenciatura para as séries iniciais do ensino fundamental, conforme a licenciatura concluída.


1.1.3. § 1° A conclusão do curso de Pedagogia dará direito a diploma de licenciado para atuar na educação infantil ou para a docência nos anos iniciais do ensino fundamental, conforme a licenciatura pretendida”

 

O referido ante-projeto de resolução estabelece ainda que as Instituições, sejam elas Institutos Superiores de Educação, Universidades ou Centros Universitários, poderão oferecer tanto o Normal Superior e o curso de Pedagogia com as mesmas licenciaturas descritas e mais o Bacharelado para o exercício das funções de administração, planejamento, inspeção, supervisão e orientação educacional e estas obedecerão às diretrizes curriculares nacionais a serem definidas em parecer próprio aprovado pelo CNE.

 

Integra a FACAM – MA o Instituto Superior de Educação (art. 32 do Regimento), o que permite a Instituição oferecer, inicialmente, o curso Pedagogia em três anos, com carga horária de 3.280 horas, formando o licenciado para:

 

A Licenciatura na Educação Infantil ou Séries Iniciais do Ensino fundamental:

 

O diferencial para o curso na Região está em inserir na estrutura curricular disciplinas sobre educação especial, capacitando o profissional para atuar com alunos que apresentam necessidades educacionais especiais.



Pretende o curso, enfatizando a fundamentação e a prática, articular a produção do conhecimento, via pesquisa. Tem por objetivo, assim, desenvolver investigações no ângulo educacional, com ênfase na Educação Infantil e nas séries iniciais do ensino fundamental a partir da consolidação de linhas de pesquisas estruturadas em grupos de estudos, bem como atividades de extensão.

 

Num entrelaçamento com as atividades de ensino e pesquisa, a extensão tem destaque, buscando integrar a produção acadêmica e a comunidade, estabelecendo diálogo rico entre as partes e intercâmbios de saberes e práticas com realização de oficinas, seminários e cursos abertos ao público em geral.

 

:: Missão e finalidade

 

Sua missão principal é a busca da sólida formação acadêmica, oferecendo o referencial teórico necessário para o entendimento das dimensões técnicas, política e humana na educação, além da formação atitudinal, oferecendo oportunidades ao aluno de vivenciar situações reais ou simuladas.

 

:: Objetivos

 

1- Conhecer e adequar os conteúdos da língua portuguesa, da matemática e outras linguagens e códigos do mundo físico e natural e da realidade social e política, de modo a assegurar sua aprendizagem pelos alunos a partir dos 6 anos de idade;

 

2- Promover a formação geral para o magistério, a compreeensão das especificidades dos diferentes momentos de aprendizagem e das características próprias dos alunos das diversas etapas da educação básica;

 

3- Preparar profissionais habilitados para enfrentar o contexto educacional;

 

4- Despertar a consciência da necessidade da aprendizagem permanente;

 

5- Garantir sólida formação nos domínios das teorias da educação;

 

6- Possibilitar o domínio do instrumental pedagógico na linha do saber-fazer;

 

7- Oportunizar a compreensão da realidade política, social, econômica e educacional brasileira;

 

8- Desenvolver competências/habilidades para a pesquisa e produção e divulgação de conhecimentos;

 

9- Possibilitar o confronto de conhecimentos teóricos com as situações vivenciadas no contexto social e escolar;

 

10- Trabalhar a diversidade humana como fator de crescimento de todos no processo educativo.

 

:: Perfil profissional

 

- Espera-se formar o educador tecnicamente preparado e politicamente orientado para valorizar a educação como um direito e bem social fundamental para as sociedades contemporâneas e para atuar dentro da mesma visão no processo de trabalho;

 

- Deve ser um profissional comprometido com um futuro melhor através da educação capaz de analisar o contexto onde vive e atuar no sentido de criar as condições de desenvolvimento social e político da sociedade brasileira.

Copyright 2013 - FACAM-MA - Faculdade do Maranhão
Rua 38, Lotes 03 Bequimão - São Luís - MA CEP: 65062-340
Fones: (98) 3227-1238 / 3227-8916